Publicado em 13 de Julho de 2017

Ex-Prefeito de Água Preta e atual prefeito de Quipapá terão que pagar multa de R$ 7,6 mil

Tribunal de Contas julgou irregulares relatórios referentes ao ano de 2016.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) de Pernambuco julgou irregulares os relatórios de gestão fiscal referentes ao no de 2016 das prefeituras de Quipapá e Água Preta. O órgão multou o ex-gestor de Água Preta e o atual prefeito de Quipapá em R$ 7.677.

A reportagem tentou, mas não conseguiu entrar em contato com os politicos.

Em relação a Quipapá, o TCE diz que o prefeito "não tomou as providências necessárias para dar cumprimento aos artigos da Lei de Responsabilidade Fiscal [LRF] que trata dos instrumentos de transparência da gestão fiscal e do acesso a informações".

O Tribunal ainda destacou que, na avaliação, Quipapá ocupa a 166ª posição, dentre os 184 municípios pernambucanos, no quesito "transparência". Por conta dessas falhas, foi aplicada ao gestor uma multa, que corresponde a 10% do limite devidamente atualizado até julho de 2017.

Já em Água Preta, segundo o TCE, as irregularidades são semelhantes. "O ex-prefeito não tomou providências para dar cumprimento aos artigos da LRF que tratam da transparência da gestão fiscal e do acesso a informações". O município ocupa a 163ª posição do ranking de transparência dos municípios pernambucanos elaborados pelo Tribunal.

 

                   Armando Souto - PDT                                Cristiano Martins - PSDB                                                          

 

fonte:G1

foto:novamais